_

CLÍNICA

_

Exames

Avaliação funcão pulmonar

A Espirometria é o exame que mede os volumes e os fluxos expiratórios e inspiratórios. Utilizando linguagem popular, a espirometria, dita “exame de sopro”, mede o ar que entra e sai dos pulmões.

Aplicações da Espirometria:

Diagnóstico: da dispneia, sibilância e tosse crônica (falta de ar, chiado e tosse acima de 3 semanas), de achados anormais no exame físico (deformidades torácicas, anormalidades auscultatórias) e nos exames complementares (raio x, laboratório).

Monitorização (controle) da Asma, Bronquite, Enfisema e outras doenças Cardio-Respiratórias.

Detecção da doença precoce nos fumantes sintomáticos ou acima de 45 anos.

Avaliação do Risco Cirúrgico (pré-operatório) de Cirurgias Torácicas (Pulmão, Coração e Esôfago), Abdominais altas, de cabeça e pescoço, cirurgias de grande porte (acima de 3h) e em clientes portadores de doença pulmonar prévia.

Avaliação da incapacidade física.

Avaliação do Risco Ocupacional (detecção precoce de alterações respiratórias relacionadas à exposição ocupacional).

A legislação recente, determina que a saúde do trabalhador seja controlada em todo ambiente de trabalho em que há presença de pó, poeiras e, possibilite alterações respiratórias. Exames como a Espirometria e Raio X, deverão ser realizados em alguns ambientes têxteis, de metalurgia, cerâmica, extração mineral, vidros, cristais e similares (onde haja partículas em suspensão aérea) com periodicidade de 2 anos além da época de admissão e demissão.

Instruções:

O exame não requer preparo especial, já que trata-se apenas de manobras respiratórias “exame de sopro” realizadas com auxílio de uma técnica especializada e executadas em aparelho computadorizado.

A técnica responsável, repetirá as manobras (em média 3 vezes) para que o resultado do exame traduza o melhor de cada cliente.

Eventualmente há necessidade (depende da solicitação médica) de executar uma segunda etapa do exame, que é precedida de medicação (através de spray ou inalação).

Duração do exame completo (duas fases): 40 minutos.

As crianças tem especial atenção também neste exame, além da equipe técnica treinada, a aparelhagem possui software especial que estimula os pequenos a executar o exame “brincando”.

Permite avaliar a presença de obstrução das vias aéreas, utilizando manobras em “volume de ar corrente”.

Este método facilita o diagnóstico de doenças obstrutivas de vias aéreas (asma, DPOC) em pacientes que tem dificuldade de realizar a espirometria (crianças muito pequenas e idosos).

As doenças respiratórias muitas vezes provocam uma dificuldade ou obstrução na passagem de ar pelas vias aéreas. A fim de avaliar numericamente isso, há um exame chamado oscilometria de impulso.

Em decorrência de ser estritamente não invasiva e requerer apenas cooperação passiva do paciente, cresce sua utilização para o estudo da Resistência das Vias Aéreas em pacientes pediátricos (acima de 2 anos).

Esta avaliação determina a força muscular máxima empreendida pelo paciente para inspirar e expirar. Através deste exame podem ser identificadas doenças neuro musculares que afetam a caixa torácica.

Neste exame, uma mistura de gases é respirada até que se estabelece um equilíbrio gasoso e propropicie a medida dos volumes pulmonares.

É utilizada em inúmeras enfermidades, listadas a seguir, chamando-se atenção para as difunções restritivas do tórax, que podem ser dimensionadas somente com a análise dos volumes pulmonares.

Abaixo algumas situações em que a análise dos volumes pulmonares é importante:

  • Avaliar doenças intersticiais pulmonares;
  • Avaliar doenças da caixa torácica;
  • Quantificar a gravidade de doenças obstrutivas e restritivas;
  • Avaliar com maior precisão a resposta ao broncodilatador;
  • Avaliar incapacidade/invalidez pulmonar;
  • Pré-operatório de cirurgia redutora de volume pulmonares;
  • Doenças mistas na espirometria;
  • Dúvidas na interpretação da espirometria

Técnica pletismografia

O paciente senta em uma cabine e recebe os comandos através do sistema de som do equipamento, técnica de diluição de gases o paciente permanece sentado próximo ao aparelho (semelhante ao da espirometria).

Utilizando-se as manobras das respirações múltiplas inicia-se a medida dos volumes pulmonares. O exame é repetido após o uso de medicações por via inalatória (spray), e dura em média 30 minutos.

O sistema de oscilometria de Impulso (IOS) é uma avaliação da mecânica respiratória, que registra parâmetros de impedância (Z), resistência total e central das vias aéreas (R) e reatância (X). O IOS tem sido realizada de forma complementar a espirometria, principalmente para identificar doenças respiratórias de caráter obstrutivo.

É um exame que necessita de pouco esforço e colaboração do paciente, considerado de rápida execução, podendo ser aplicado inclusive em lactentes e crianças que não conseguem realizar exame de espirometria de forma adequada.

Outros exames respiratórios

A Broncoprovocação mede o grau de reatividade (sensibilidade inespecífica) dos brônquios. De forma simplificada, a broncoprovocação é indicada para pacientes que apresentam sintoma ou doenças em que há suspeita de hiperreatividade brônquica.

Assim alguns casos de tosse crônica, falta de ar, chiado no peito, podem ser esclarecidos pela broncoprovocação.

Algumas doenças respiratórias como a asma, também podem ser monitoradas pela medida da hiperreatividade da via respiratória.

Instruções:

Tecnicamente o exame é realizado através de uma série de espirometrias intercaladas com a inalação de uma substância broncoprovocadora de curta ação.

Este procedimento é suspenso quando atingido a concentração máxima da substância, capaz de separar os hiperreativos dos indivíduos normais ou quando ocorrer a alteração de alguns parâmetros espirométricos observados durante as manobras respiratórias.

O exame é realizado com segurança, podendo no máximo em alguns indivíduos ser rotulado de desconfortável.

O tempo previsto para execução do exame pode variar de 15 a 40 minutos.

Exame utilizado para análise da frequência cardíaca e percentual de oxigenação do sangue.

É utilizado como complemento de exames da Função Pulmonar e monitorização dos pacientes submetidos a Vídeo Broncofibroscopia e durante o tratamento medicamentoso.

Polissonografia é um exame que faz o registro completo da respiração e de sinais indicativos de apneias, oxigenação sanguínea, batimento cardíaco, ronco durante o sono. A Polissonografia ambulatorial é indicada para diagnóstico de diversos distúrbios respiratórios do sono.

No exame são analisadas e registradas variáveis respiratórias como ronco, fluxo de ar, oxigenação, posição e frequência cardíaca.

O polissonógrafo Stardust II é um aparelho portátil de última geração que possibilita realização do exame para detecção dos distúrbios respiratórios durante o sono no conforto de sua casa.

Indicações médicas de uma polissonografia:

  • Sonolência diurna excessiva;
  • Distúrbios respiratórios durante o sono (roncos e apneias*);
  • Instalação de Cpap;
  • Distúrbio do ritmo cardíaco durante o sono.

*Apneia: Pausa respiratória durante o sono.

Consulte seu médico e pergunte sobre o ronco e a apneia e verifique se este exame está indicado no seu caso.

Prick test (teste cutâneo de leitura imediata): é um método que consiste na detecção de quais alérgenos (substâncias que podem induzir uma reação alérgica) o indivíduo é sensível.

Este teste é capaz de detectar sensibilidade a inalantes (por exemplo ácaros presentes na poeira da casa) e alimentos (por exemplo o leite, ovo, entre outros).

O teste cutâneo de leitura imediata é atributo do especialista alergologista e sua indicação requer evidências clínicas.

O teste deve ser realizado em ambiente seguro e preparado para atender eventuais (raras) reações ao teste.

O TC6M é um procedimento que visa avaliar o esforço com o objetivo de verificar a condição muscular e respiratória para atividades do dia-a-dia. Para obtermos um melhor resultado, deve-se seguir algumas orientações:

  • Usar roupa confortável, que não atrapalhe a movimentação;
  • Usar calçado fechado, confortável, de sola aderente e sem salto (evitando chinelos, sandálias e botas), preferencialmente tênis;
  • Retirar o esmalte das unhas, pois pode interferir na leitura da oximetria;
  • Trazer os nomes das medicações tomadas habitualmente;
  • De preferência traga sua receita ou as caixas/bulas das medicações.

O teste do suor é um exame não invasivo, não doloroso, que consiste em fazer o paciente suar nos antebraços . É realizado com o auxílio de um aparelho com uma corrente de baixa voltagem e uma solução chamada pilocarpina que aumenta a estimulação da produção de suor.

O exame dura cerca de 1 hora.

Preparo para o exame:

Venha preparado para suar, trazendo roupas quentes, cobertor para ficar enrolado. No caso de bebês de colo, recomenda-se trazer uma mamadeira com líquidos quentes para oferecer na hora da coleta do exame. Essas medidas agilizam a coleta do exame com sucesso.

O teste respiratório do hidrogênio expirado é um exame que utiliza a medida do hidrogênio na respiração para diagnosticar várias condições que originam sintomas gastrointestinais, dentre eles a intolerância a lactose.

O teste respiratório do hidrogênio expirado é utilizado no diagnóstico de três condições:

Quando os açúcares da dieta não têm digestão normal. O mais frequente deles é a lactose, o açúcar do leite. As pessoas que são incapazes de fazer a digestão apropriada da lactose são denominados de intolerantes à lactose. O teste também pode ser usado para diagnosticar problemas com a digestão de outros açúcares como a sucrose, frutose e sorbitol.

Para diagnosticar supercrescimento bacteriano do intestino delgado, uma situação em que um número maior que o normal de colônias bacterianas estão presentes no intestino delgado.

Para diagnosticar a passagem rápida do alimento através do intestino delgado. Todas essas três situações podem causar dor abdominal, estufamento e distensão abdominal, flatulência (passagem de gás em grandes quantidades) e diarréia.

Testes rápidos

Os testes rápidos são uma ferramenta auxiliar para abordagem inicial de casos clínicos, possibilitando maior precisão e rapidez no diagnóstico de diversas doenças. Com a utilização dos testes, é possível diminuir uso de antibióticos, minimizando efeitos adversos, diminuindo custos e melhorando a resolução dos casos.

Os testes são realizados somente após a indicação médica. Devido à sua alta precisão e rapidez de diagnóstico, é possível obter o resultado em alguns minutos.

Feito com uma amostra da narina ou da garganta do paciente, obtida por meio de uma haste com algodão, parecida com as que se usa em casa na higiene das orelhas. O resultado fica pronto em torno de 15 minutos após a análise da coleta.

É capaz de detectar substâncias que aumentam no sangue, quando o coração está trabalhando com dificuldade. Realizado a partir da coleta de uma pequena amostra de sangue.

Detecta uma substância relacionada a coagulação do sangue, aumentando a sua concentração no sangue quando existe a formação de coágulos. Realizado a partir da coleta de uma pequena amostra de sangue.

São realizados por meio da coleta de secreção da garganta. Estes testes permitem analisar a presença de bactérias ou vírus que são perigosos para o nosso organismo, causando doenças respiratórias graves. O teste possibilita detectar se é necessário o uso de antibióticos precocemente.

Pacientes com sintomas de febre e dores no corpo, mesmo não tendo sintomas respiratórios, podem estar com o vírus da dengue. Por meio de uma coleta de sangue é possível analisar a presença de anticorpos para a dengue e de partes do vírus no sangue do paciente.

Testes para COVID-19

Este teste rápido, verifica se a pessoa já produziu os anticorpos contra a Covid-19, mas não detecta a presença do vírus.
Ou seja, ao ter contato com o vírus, o corpo produz anticorpos para combatê-lo.

Como o teste é realizado?

O exame é realizado com uma gota de sangue do paciente.

Quem pode fazer o exame?

O teste é indicado para pessoas que têm ou tiveram sintomas compatíveis o Coronavírus, por pelo menos 7 dias. Ou para quem teve contato com uma pessoa infectada há 14 dias.

Em quanto tempo sai o resultado?

20 minutos*

* Tempo da reação do teste. Não está incluído neste tempo a entrada do paciente (recepção, cadastro, etc), triagem ou demais processos internos de atendimento ao paciente, o que pode levar até 40 min.

Não há necessidade de prescrição médica.

RT-PCR (do inglês reverse-transcriptase polymerase chain reaction), é considerado o padrão-ouro no diagnóstico da COVID-19, cuja confirmação é obtida através da detecção do RNA (da molécula) do SARS-CoV-2 na amostra analisada. Se houver material genético do SARS-CoV-2 na amostra, sondas específicas detectam a sua presença e emitem um sinal, que é captado pelo equipamento em traduzido em resultado positivo.

Como o teste é realizado?

O exame é realizado através de swab (um tipo de cotonete mais comprido), que coleta as secreções da nasofaringe (nariz e garganta) do paciente.

Quem pode fazer o exame?

O teste é indicado para pessoas que têm 1 a 7 dias de sintomas compatíveis o Coronavírus. É utilizado também em pessoas que tiveram contato e desejam saber se foram contaminadas.

Em quanto tempo sai o resultado?

Em 48h, pois o exame é realizado em laboratório parceiro e o processo de análise é mais longo.

Há necessidade de prescrição médica do HDP.

IMPORTANTE:

A taxa de sensibilidade dos testes virais (antígeno e PCR) fica em torno de 60% no período designado acima. Por isto, é importante a análise do médico do resultado do teste para tomar a decisão sobre a necessidade de outros testes.

O teste IgG/IgM (anticorpos) tem a sua máxima sensibilidade após duas semanas de contato ou sintomas (mais de 90% de sensibilidade). Mas poderá ser realizado a partir do inicio da segunda semana de sintomas, já que nesse momento tem uma sensibilidade superior aos teste virais.

Método inovador para o rápido diagnostico do vírus covid-19. Ferramenta que detecta proteínas da cápsula viral.

Como o teste é realizado?

O exame é realizado através de swab (um tipo de cotonete mais comprido), que coleta as secreções da nasofaringe (nariz e garganta) do paciente.

Quem pode fazer o exame?

O teste é indicado para pessoas que idealmente têm 1 a 7 dias de sintomas compatíveis o Coronavírus.
É utilizado também em pessoas que tiveram contato e desejam saber se foram contaminadas.

Em quanto tempo sai o resultado?

Em 20 minutos*

* Tempo da reação do teste. Não está incluído neste tempo a entrada do paciente (recepção, cadastro, etc), triagem ou demais processos internos de atendimento ao paciente, o que pode levar até 40 min.

Não há necessidade de prescrição médica.

IMPORTANTE:

A taxa de sensibilidade dos testes virais (antígeno e PCR) fica em torno de 60% no período designado acima. Por isto, é importante a análise do médico do resultado do teste para tomar a decisão sobre a necessidade de outros testes.

O teste IgG/IgM (anticorpos) tem a sua máxima sensibilidade após duas semanas de contato ou sintomas (mais de 90% de sensibilidade). Mas poderá ser realizado a partir do inicio da segunda semana de sintomas, já que nesse momento tem uma sensibilidade superior aos teste virais.